Notícias
Arte: Camila Lunard/Clube Curitibano.

Caixa de Memórias: O Expresso Polar

Para bailar nas lembranças dos espetáculos de dança do Clube Curitibano, a Escola de Dança apresenta a série Caixa de Memórias, um especial que relembra, com fotos e curiosidades, nossas apresentações anteriores. 

A viagem de hoje é de trem, direto para 2016, quando os bailarinos estrelaram O Expresso Polar, no Teatro Positivo – Grande Auditório. Na verdade, toda a construção do espetáculo já foi uma história à parte. Isso porque, naquele ano, já estava decidido que o tema seria A Bela e a Fera. Professores já estavam pensando em personagens, figurinos e trilha sonora, quando a coreógrafa Marlene Rodak viu o trailer do filme O Expresso Polar

“Naquele momento, algo me impulsionou uma emoção a mais, me invadiu, e eu pensei: este tem que ser o espetáculo”, revela Marlene. “Foi um transtorno porque o tema anterior já tinha vazado. Conversei com a supervisão, professores e até bailarinas, para me retratar. Mas então o momento perfeito chegou: O Expresso Polar”. 

Confira fotos do espetáculo:

Fotos: Arquivo pessoal.

Sinopse 

Uma menina não acredita na existência de Papai Noel, ela ainda tem esperanças, mas nada acontece que possa lhe garantir a existência de Papai Noel. Porém, na véspera de Natal uma locomotiva enorme passa em frente a sua casa e o Condutor a convida a seguir viagem para o Polo Norte. Assim, ela embarca para uma jornada de autoconhecimento que mostra que Papai Noel existe para aqueles que acreditam.

Durante a viagem, essa menina encontra outras três crianças que lhe fazem companhia. Eles passam por várias estações, onde encontram as bonecas de Natal, os Bonecos de Neve, os Skatistas do trem, os brinquedos reciclados e a Aurora Boreal.

Finalmente chegam ao Polo Norte, onde são recepcionados pelas ajudantes de Papai Noel.

Assistem o carregamento do grande saco de presentes no trenó do Papai Noel e o momento mágico em que as luzes da grande Árvore de Natal são acesas.

Ainda com dificuldade em acreditar no espírito de Natal, os anjos de Natal fazem sua mágica trazendo Papai Noel que fala: basta crer, creia!

Ela então fala para si mesma: ‘Eu creio!’ e finalmente ouve o som dos guizos de Natal.

Numa grande festa, Papai Noel sobe em seu trenó e levanta voo para trazer as lembranças de Natal para as crianças.

Curiosidades 

O musical contou com uma locomotiva, com vagão de maquinista e mais quatro vagões extras, em pleno palco. Para se ter uma ideia, o palco do Teatro Positivo tem 20 metros, e o trem que a Escola de Dança levou para o espetáculo tinha 14 metros. “Claro que ele não cabia nas coxias, não tinha espaço suficiente para aguardar fora do campo de visão da plateia antes de entrar no palco, e a entrada do trem ainda era um momento especial na peça”, diz Marlene.

A locomotiva deveria entrar primeiro com o vagão do maquinista, depois com o segundo e então frear, no meio do caminho, para a ‘criança incrédula’ entrar no trem e seguir viagem. “Isso só foi possível coordenando o tempo de abertura da cortina e passagem desses vagões. Assim todos teriam a ideia de que o trem estava passando, mas não viam a locomotiva, porque parecia que ela estava sendo coberta pela cortina que estava abrindo”, explica. 

Todo o cuidado técnico e artístico foi muito especial, para que o espetáculo saísse exatamente como nos sonhos da equipe. Um exemplo foi a quantidade de caixas de papelão embaladas como presentes embaixo da árvore de natal: foram mais de duzentas, feitas manualmente. 

“Acho que O Expresso Polar representa um momento de amor e esperança. Foram momentos mágicos para a plateia e momentos de extrema responsabilidade e coordenação da equipe de produção que fica nos bastidores para fazer essa mágica dar certo”, diz Marlene. 

Confira fotos dos bastidores do espetáculo: 

Fotos: Arquivo pessoal 

Carta do Papai Noel 

A preparação do Papai Noel, interpretado por Carlos Valente, foi feita separada do restante do elenco, pois a equipe queria criar a ilusão de que o Papai Noel de verdade estava vindo visitar o Teatro. Ao fim do espetáculo, ele deixou uma cartinha ao corpo de baile, no camarim, reafirmando a ideia: 

“Minhas queridas, hoje vocês brilharam neste palco… porque brilham dentro de vocês mesmas.

Vocês foram capazes de espalhar alegria, afinal nos seus corações EXISTE uma grande magia em fazer o Espírito de Natal ser todo dia!!

O Espírito de Natal é a generosidade e o amor! Não tem religião ou crença, é universal e deve ser cultivado sempre por cada um de nós.

Lembrem-se, para tudo aquilo que vocês quiserem, tenham fé, porque para que nossos sonhos se realizem, basta apenas acreditar.

Ho, ho, ho! 

Assinado: Papai Noel” 

Ficha Técnica:

Incrédula: Maria Eduarda Carneiro

Crianças no Trem: Bruna Sprenger, Martina Mattei e Mariana Terra

Condutor do Trem: Dulce Furtado 

Papai Noel: Carlos Valente 

Leia Também: 

No Palco do Alcides Munhoz: Uma Noite com Agatha Christie

A Escola de Dança apresenta: Caixa de Memórias

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades