Notícias

Campeonato Virtual de Embaixadinhas promove diversão e nostalgia aos associados

Na segunda metade do último mês de março, o Clube Curitibano promoveu aos associados o Campeonato Virtual de Embaixadinhas Freestyle. O torneio recreativo contou com a presença de participantes de diversas idades e proporcionou competitividade e diversão durante o período em que as sedes estavam fechadas devido à pandemia.

O campeonato de embaixadinhas foi dividido em cinco categorias: livre masculino, livre feminino, sub-13 masculino, sub-11 masculino e sub-9 masculino. Os participantes tinham como objetivo mostrar o controle, as habilidades e manobras com a bola, mas utilizando como ferramentas apenas as partes do corpo e não outras superfícies, como a parede, móveis e sofás.

Por ser em formato virtual, os competidores exibiram os toques e movimentos com bola em um vídeo com duração máxima de 30 segundos, que deveria ser criado em casa e enviado à comissão avaliadora do torneio. Após a avaliação, os vencedores de cada categoria foram definidos. Confira:

Ranieri Filho – Categoria Sub-9 Masculino

Pedro Henrique Silva Santos – Categoria Sub-11 Masculino

Bernardo Malucelli Kleinschmidt – Categoria Sub-13 Masculino

Yasmin Miranda Ribas Silva Kusdra – Categoria Livre Feminino

Mauro Henrique Ribas – Categoria Livre Masculino

Vencedora da categoria livre feminino, Yasmin, de apenas 12 anos, recebeu o apoio do seu avô, Luiz Fernando Ribas, durante a preparação e gravação do vídeo, que foi um dos fatores essenciais para que ela participasse pela primeira vez de um torneio de embaixadinhas.

“Regularmente, meu avô treina embaixadinhas comigo em casa”, começa Yasmin. “O que me motivou a fazer esse campeonato de embaixadinhas foi minha paixão pelo futebol”, afirma a associada.

Além de jovens praticantes do esporte, o campeonato virtual de embaixadinhas também contou com a participação de competidores mais experientes, como é o caso de Mauro Henrique Ribas, de 58 anos. O associado já havia participado de uma disputa semelhante há alguns anos e também de apresentações na televisão.

Apesar do histórico, Mauro precisou superar as dificuldades causadas principalmente pela falta de ritmo de jogo, para então apresentar um ótimo desempenho na disputa virtual. “Fazia muito tempo que não treinava a embaixadinha para fazer uma repetição de 200 ou mais batidas, apesar do tempo ser apenas de 30 segundos”.

Amante do esporte desde pequeno quando praticava em sua casa, no colégio e campos de treinamentos, Mauro Henrique Ribas enalteceu a iniciativa do Clube Curitibano ao desenvolver um campeonato de embaixadinhas freestyle. “A sensação de praticar embaixadinhas é muito legal, sinceramente acho bacana simplesmente participar, sem objetivo de conquista. Desde que eu vi a divulgação, já fiquei muito entusiasmado”.

Além da nostalgia, o Campeonato Virtual de Embaixadinhas Freestyle também manteve os associados ativos com esporte, mesmo em um cenário de isolamento. “Foi muito legal participar porque estou treinando desde o início da pandemia, já que os treinos de campo e futsal estão parados”, exalta Bernardo Malucelli Kleinschmidt, de apenas 13 anos.

O Clube Curitibano agradece a todos os associados que se divertiram e mostraram as habilidades com a bola durante a participação no 1º Campeonato Virtual de Embaixadinhas Freestyle.


Leia também:

Com nadadores do Curitibano, CBDA divulga a lista da seletiva olímpica

Treinador renomado, Enrique Perez orienta atletas e treinadores em bate-papo

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades