Notícias

Conselho aprova orçamento para 2022

Com repasse parcial da inflação, mensalidades terão reajuste de 9,66% a partir de janeiro. Joia para novos sócios será de R$ 300 mil

O Conselho Deliberativo do Clube Curitibano aprovou, em reunião na Sede Barão, o planejamento orçamentário para o exercício de 2022. O documento foi elaborado pelo corpo técnico do Clube, aprovado pela Diretoria e depois submetido à votação dos conselheiros na última terça-feira (14), seguindo o processo previsto no estatuto do Clube.

Além da proposta de aplicação dos recursos ao longo do ano, o documento apresentado aos conselheiros trazia a proposta de reajuste das mensalidades, com o repasse parcial do índice de inflação acumulado nos últimos 12 meses, e o aumento do valor da joia para novos associados.

Avaliando o aumento dos custos de operação e manutenção do clube e o reajuste salarial anual dos funcionários, previsto em lei, a Diretoria propôs um reajuste de 9,66% na mensalidade. O índice cobre parte da inflação oficial calculada entre janeiro e dezembro deste ano, que é de 10,74%. O objetivo, explicava o documento, é absorver parte das perdas inflacionárias, porém sem afetar a sustentabilidade financeira do Clube no longo prazo.

Debate

O associado e conselheiro Brasilio Vicente de Castro Neto foi indicado pelo presidente do Conselho, Paulo de Oliveira, como relator do documento. No início da reunião, Castro Neto apresentou seu parecer e propôs que o repasse fosse limitado a 6,02%. Apresentadas as duas propostas, os conselheiros puderam discutir a questão e apresentar seus pontos.

Depois de pouco mais de uma hora de explanações, o relator revisou sua posição e apresentou ao conselho a proposta de um reajuste de 7,5% – baseado no índice de reajuste aplicado no salário dos colaboradores do Clube a partir da negociação sindical anual.

As duas propostas foram levadas para votação. Em decisão apertada, a proposta apresentada pela Diretoria recebeu 21 votos, contra 18 da opção do relator.

Orçamento 

O planejamento orçamentário de 2022 contempla receitas e despesas para operação e realização das atividades do Clube, assim como os investimentos em infraestrutura propostos pela Diretoria. Seguindo o mesmo princípio adotado desde o início da pandemia, o planejamento busca o equilíbrio entre a segurança financeira do clube e a sua capacidade de investimentos.

Por isso, a proposta prevê a manutenção de uma poupança de segurança de cerca de R$ 12 milhões em caixa. O valor é equivalente à receita média com dois meses de mensalidade. Em termos de investimento em estrutura, estão previstas obras de melhorias nas sedes, como o novo Centro de Integração. O projeto a ser executado foi escolhido em votação pelos associados e prevê uma nova dinâmica para a área, até então ociosa. Será criado um espaço versátil para realização de pequenos eventos, como palestras e apresentações musicais, e novas operações de serviço. A previsão é que a obra comece no início do próximo ano.

Também será realizada nos próximos meses uma intervenção emergencial do telhado do prédio histórico da Sede Concórdia, que está com parte da sua estrutura de madeira comprometida. Também estão contemplados investimentos para a modernização tecnológica do Clube, capacitação do corpo técnico e possíveis aquisições de terrenos.

Novo valor da joia 

Durante a reunião, o Conselho Deliberativo também aprovou o aumento do valor da joia para novos associados. A joia para acesso ao quadro associativo passou para R$ 300 mil, recompondo a inflação dos últimos nove anos sem reajuste e também refletindo a valorização do patrimônio do Clube Curitibano, face aos investimentos realizados e previstos para o próximo ano. Os filhos de associados que optarem pela associação até 24 anos são isentos de joia.

Cenário nacional 

Um levantamento feito entre os maiores clubes do país revela que todos farão um repasse parcial ou integral da inflação acumulada no período. Confira os índices de reajuste que serão aplicados:

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades