Notícias
Arte: Camila Lunard/Clube Curitibano.

Do curitibano para o mundo

Quando o Complexo do Padel foi inaugurado, em dezembro de 2017, o Clube Curitibano deu um importante passo para o fomento do esporte. Quase três anos depois, a modalidade está colhendo os frutos do investimento e cresce a cada dia – já são quatro vezes mais praticantes. Cresce em número e em qualidade: os atletas Sofia Piaskowy, Bernardo Wolf Gasparin e Raphael Narciso, que treinam pelo Clube na Sede Lucius Smythe, terão a honra de defender o Brasil no Campeonato Pan-Americano de Menores.

“Ter um atleta do Clube Curitibano representando o Brasil é um orgulho enorme. Imagine essa satisfação multiplicada por três! A convocação dos atletas vem coroar todos os esforços pessoais, dos seus familiares e do Clube em proporcionar treinamentos e estruturas de excelência para que seus sonhos e objetivos sejam alcançados”, comemora o vice-diretor da modalidade, André Calle Volpi.

Menina de ouro

Com apenas 14 anos, Sofia Piaskowy é uma das grandes promessas do Padel no país e vai defender o Brasil em uma grande competição pela segunda vez em menos de um ano. Em 2019, a padelista foi convocada para a seleção que disputou o Campeonato Mundial de Menores realizado na Espanha, o berço do esporte.

“A convocação para o Campeonato Mundial foi inesperada porque eu me esforçava muito nos treinos, mas achava que era um sonho muito distante para a gente. Eu quebrei um tabu de 16 anos sendo a primeira atleta não gaucha na seleção”, conta.

A sua trajetória no Padel começou há quase dois anos, quando a sua mãe, Simone Piaskowy, apresentou o esporte de raquete. No início, Sofia precisou sair de Curitiba para praticar a modalidade em Balneário Camboriú (Santa Catarina), já que não conseguiu encontrar uma academia com uma turma feminina. “A academia Cuco Pádel me ofereceu um mês para eu treinar todos os dias. Se eu não me apaixonasse, tudo bem. Eles iriam me dar apoio desde o começo. Foi uma experiência incrível. E, sim, me apaixonei pelo
esporte”, revela.

Depois do Padel tocar o seu coração, como ela mesmo define, Sofia ficou se deslocando entre Curitiba e a cidade do litoral catarinense para fazer a melhor preparação visando as competições. No Clube Curitibano, a atleta usufrui da estrutura de preparação física da Sede Lucius Smythe, participa de torneios internos e clínicas que são importantes para os mais variados aprendizados sobre a modalidade.

A preparação qualificada no Curitibano e na Cuco Pádel foi essencial para que a jovem se estabelecesse entre as melhores padelistas do Brasil, com conquistas históricas como os títulos brasileiro, paranaense e catarinense na categoria sub-14, além do 16º lugar na classe open do Campeonato Mundial de Menores.

Mesmo depois de um período longe das quadras por causa da pandemia de Covid-19, Sofia atingiu mais um feito histórico na sua breve carreira ao conquistar a medalha de prata na seletiva para o Pan-Americano de Padel. Com o resultado ao lado da sua parceira Laura Mass, Sofia vai vestir a camisa verde e amarela mais uma vez em uma competição internacional. “É um complemento para o sonho maior. Tudo que eu estou fazendo é para levar uma vida com o Padel.

Cada degrau vai me levar para um caminho diferente”. O sonho maior citado por Sofia é de ser uma atleta profissional e disputar o World Padel Tour, o maior campeonato do esporte. “Eu não sei se vou conseguir chegar nesse nível. Mas quero dar o meu melhor e trabalhar para concretizar esse sonho”, afirma Sofia, que tem todo o apoio da família e planeja fazer um intercâmbio na Espanha, berço do esporte.

Após conquistar todos esses resultados mesmo com a pouca idade, Sofia mantém os pés no chão e agradece todo o apoio da sua família, professores e do Curitibano. “Por mais que quem entra nas quadras sou eu, muita gente participa dessas conquistas. Eu guardo todas as palavras de incentivo. Estou aqui para jogar porque estou apaixonada e quem me ajuda está fazendo uma grande diferença na minha vida. Inclusive, muita gente do Clube. Eles me ajudam muito no esporte e eu sou muito grata”.

Dupla entrosada

Bernardo Wolf Gasparin e Raphael Narciso não perderam nenhum set em cinco partidas, conquistaram o título da seletiva sub-18 e garantiram a vaga no Campeonato Pan-Americano de Menores. Assim como Sofia, a trajetória da dupla no esporte é recente – os dois praticam o Padel há apenas dois anos.

Oriundos do tênis, os atletas carregam uma amizade desde a infância, quando dividiam quartos nas concentrações para os campeonatos. Desde então, se tornaram inseparáveis dentro e fora da quadra. E esse vínculo aumentou ainda mais quando os dois decidiram deixar o tênis e começar a jogar Padel.

Desde a primeira batida, a gente definiu que o esporte era muito bom, ainda mais para gente que é acostumado com o tênis. A raquete muda, o jogo muda, mas a mão com o jogo é a mesma. Logo, ficou mais fácil”, afirma Raphael. Com o apoio total dos familiares, Bernardo e Raphael começaram a participar dos torneios internos e, após a disputa de um deles no Clube, definiram que iriam formar dupla e disputar campeonatos fora do complexo. “A gente participou do Campeonato Paranaense juntos, jogamos bem e formamos a dupla”, conta.

Com entrosamento dentro e fora de quadra, a dupla assumiu rapidamente o protagonismo nas competições, fato comprovado durante a conquista do título da etapa de Curitiba do Campeonato Brasileiro sub-18. “A conquista do brasileiro foi diferente porque não conhecíamos ninguém. Ganhamos alguns jogos equilibrados e entramos soltos na final diante dos favoritos. Jogamos bem e ganhamos deles”, lembra Bernardo.

Ainda no ano passado, a dupla decidiu jogar por conta própria o Campeonato Mundial de Menores, com objetivo de adquirir experiência para evoluir o nível de jogo. Na Espanha, Bernardo e Raphael puderam sentir de perto como é representar a seleção brasileira em uma competição.

Cerca de um ano depois, os atletas fizeram bonito na seletiva e foram convocados pela primeira vez para a Seleção Brasileira que vai disputar o Campeonato Pan-Americano. ”A experiência será muito legal. O Pan-Americano terá a presença de atletas de outros países. Como é o nosso primeiro campeonato representando o Brasil, nós estamos planejando levar os professores do Clube e esperamos que seja um campeonato muito bom e que possamos aprender bastante”, afirma Raphael.

O êxito da dupla é fruto de muito trabalho durante os treinamentos comandados pelo professor Pepe. Para os dois, a estrutura do Clube foi peça importante para a conquista da vaga para o Campeonato Pan-Americano. “Desde os meus sete anos eu treino aqui e eles me apoiam. No ano passado, o Curitibano nos ajudou a ir para a Espanha. É legal ser associado de um clube que incentiva todos os esportes”, exalta Bernardo.

O Campeonato Pan-Americano de Menores será realizado em Mérida, no México, entre os dias 3 e 6 de fevereiro de 2021. Vamos estar na torcida e acompanhar os atletas durante a jornada internacional!


Leia também:

Entrevista com Larissa Cavalcanti de Albuquerque, vice-diretora de Tênis

Entrevista com Sandro Augusto Hungerbuhler, vice-diretor de Tênis

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades