Notícias
Arte: Camila Lunard/Clube Curitibano.

Entrevista com José Carlos de Freitas Kuster, vice-diretor do Futebol de Mesa

O botões e a mesa de madeira pintada na cor verde, com linhas brancas que simulavam o campo de futebol, são elementos que desde a infância fazem parte da vida do associado José Carlos de Freitas Kuster. “Comecei a jogar Futebol de Mesa desde pequeno. Na casa da minha avó tinha uma mesa oficial e meus pais e tios praticavam, foi quando aprendi o esporte, que era chamado de jogo de botão”, revela.

Ao passar dos anos, Kalo Kuster, como é conhecido, se tornou uma figura recorrente nos torneios da modalidade, após a criação da Federação Paranaense de Futebol de Mesa. Com relevantes resultados, o associado recebeu o convite de Almo de Paula Jr e Gilberto Bettega para representar o Clube Curitibano nos campeonatos do esporte.

Vencedor e experiente, o associado foi convidado em 2020 para assumir a vice-diretoria de Futebol de Mesa do Clube Curitibano. Kalo Kuster quer utilizar a sua longa trajetória no esporte para desenvolver planos de fomentação da modalidade entre os associados.

Confira a entrevista com José Carlos de Freitas Kuster e saiba quais são os planos da associada para o Futebol de Mesa:

Clube Curitibano: Qual sua função como vice-diretor?

José Carlos de Freitas Kuster: Hoje, nós trabalhamos em equipe com os associados Almo de Paula Jr, que vai coordenar os eventos junto com Federação e o Clube, Gilberto Bettega, que vai gerenciar a modalidade bolinha, e Marcelo Lourenço Rodrigues, que será o responsável pela classe dadinho.

CC: Quais são os principais planos que estão em andamento sob sua pasta?

JCFK: Os planos do Futmesa envolvem dois pontos principais: divulgar o nosso esporte aos associados para que possamos buscar renovação e formar um grupo de praticantes que possam vir a defender o Clube nas competições que estamos envolvidos. Também vamos desenvolver nas sedes um espaço essencial para a prática das modalidades.

Além disso, planejamos realizar demonstrações nas sedes e também atrair participantes que joguem com seus modelos “vintage” e inseri-los nas regras oficiais que praticamos, a regra do Dadinho e a de 12 Toques.

CC: Neste momento de pandemia, do que sente mais falta no Clube Curitibano?

JCFK: Neste momento está tudo muito parado mesmo e somente alguns jogadores estão treinando em casa. A Federação não realizou nenhum torneio neste ano e tudo ficou para 2021.


Leia também:

Protagonismo Feminino no Poker

Primeira Tacada em uma nova edição

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades