Notícias
Arte: Jenifer Gutierres/Clube Curitibano.

Estrelas do Curitibano: Facundo Costantini

O personagem em destaque do Estrelas do Curitibano desta sexta-feira, 15 de maio, é Facundo Costantini, ex-atleta do Futsal do Clube e que atualmente é zagueiro do São Paulo Futebol Clube.

Há um ano, mais precisamente no dia 14 de maio de 2019, Facundo Costantini foi aprovado e assinou o contrato de profissional com o Tricolor do Morumbi. Mas antes de ser contratado pelo time paulista, o atleta, hoje com 20 anos, aprimorou os seus primeiros chutes no Futsal do Clube Curitibano.

Filhos de pais argentinos, Facundo Costantini nasceu e cresceu em Curitiba. Por influência familiar, Facundo desenvolveu desde muito criança a sua paixão pelo futebol, quando assistia os jogos, jogava bola com os seus amigos e frequentava os estádios com o seu pai, Alessandro Costantini. “Eu gostava de fazer coleção das camisas de times quando era menor. O futebol sempre foi algo muito presente na minha vida desde que nasci”, revela.

Até os 11 anos, o esporte era encarado apenas como diversão, mas o lado competitivo começou aflorar em Facundo, que não demorou muito para definir o futebol como uma atividade mais séria em sua vida. Nesta época, Costantini era atleta da Associação Desportiva Tistu Futsal e ficou na equipe até os 13 anos, quando optou por defender o Clube Curitibano.

Trajetória no Futsal do Curitibano

O Clube não era uma novidade para Facundo Costantini, já que o atleta frequentava as sedes da agremiação desde criança e jogava bola no Ginásio de Esportes. “Quando o sub-13 do Tistu acabou, eu nem hesitei em ir para o Clube, porque já conhecia os treinadores, a maioria dos jogadores e me dava muito bem com todos desde criança. Foi uma mudança muito natural pra mim”, afirma.

Porém, mais uma vez a diversão era deixada de lado para dar lugar à seriedade ao ser atleta do Clube Curitibano. Logo nos primeiros treinamentos, Facundo começou a evoluir em alguns aspectos do seu jogo tanto dentro quanto fora de quadra. Uma das mudanças foi a criação do perfil de liderança.

“No Clube, os treinadores sempre me cobraram a liderança, que levo comigo até hoje. Como ser líder em um grupo, como se comunicar com colegas, com a comissão técnica, fisiosterapeutas, etc. Os professores desde o Diego Cebolla, Rhoger e João Carlos Bini, sempre me incentivaram e trouxeram um líder dentro de mim. Dentro de quadra, aprendi muito sobre técnica e tática do Futsal, que me ajudam até hoje também”, avalia.

Além do aprendizado que carrega até hoje em sua carreira, Facundo Costantini passou por momentos marcantes no Futsal do Clube. “O momento mais marcante pra mim foi uma vitória na semifinal da Taça Curitiba em 2013, que estávamos empatando por 1 a 1 e ficando de fora. Mas, faltando 5 segundos, o Bielzinho fez o gol e passamos de fase”, lembra o atleta, que atuava na posição de central.

Em seus anos como atleta do Clube Curitibano, Facundo criou um vínculo de amizade com os companheiros que é mantido até os dias de hoje. Amigos, aprendizados e os momentos inesquecíveis no Clube foram importantes na formação do cidadão e jogador Facundo Costantini.

“No Clube, eu fiz amigos que levo para o resto da vida. Então, eu acho que isso é uma das coisas mais importante na formação de um atleta. Outra coisa muito importante sempre foi a competitividade que nos ensinavam, sempre de uma forma saudável, mas muito importante na vida de um atleta”, exalta Facundo, que ficou no Clube Curitibano até os 15 anos.

Fotos: Arquivo Pessoal.

Carreira no futebol de campo

Ainda quando atuava no sub-13, Facundo Costantini deu os seus primeiros passos no futebol de campo quando treinou no Coritiba e no NB Futebol. Nessas equipes, o atleta atuou nas posições de volante e lateral. Porém, em 2015, Costantini recebeu a oportunidade de fazer um intercâmbio nos EUA.

“Eu sempre tive o sonho de jogar profissionalmente e fui fazer um teste no Montverde Academy, onde passei e fiquei. Foi um lugar onde aprendi muito muito sobre o jogo e sobre a vida em si. Fiquei três anos na Montverde Academy, sendo que em um deles fui convidado para jogar pelo Orlando City. Depois disso, eu aceitei uma oferta de bolsa para jogar futebol e estudar na University of Pittsburgh”, conta.

Neste período nos EUA, Facundo desenvolveu os seus atributos técnicos, físicos e disciplinares, já que estava diante de uma rotina rígida, comparada aos colégios militares. Todo esse aprendizado foi essencial para a mudança mais importante até o momento na carreira do agora zagueiro.

Chegada ao São Paulo

De férias, Facundo Costantini voltou ao Brasil e logo conseguiu um teste no São Paulo Futebol Clube, equipe tricampeã mundial e hexa do Brasil. Após três semanas de atividades, Facundo foi aprovado e assinou o seu contrato como profissional no ano passado.

Quase dois meses depois da sua chegada ao Tricolor do Morumbi, o jovem zagueiro recebeu uma oportunidade do então técnico Cuca e participou do seu primeiro treino com o elenco profissional. “Foi muito bom, eu sempre tive o sonho de estar entre eles e foi uma experiência que nunca vou esquecer, é algo mágico pra quem sonha em ser profissional”, exalta.

Experiência com a seleção brasileira

Mas treinar com as estrelas do São Paulo não foi o único sonho concretizado por Facundo Costantini. O defensor também fez parte da preparação da seleção brasileira que conquistou o título da Copa América em 2019.

“Foi surreal. Tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que eu nem sabia o que pensar. Lembro que quando saímos para o campo pela primeira vez, eu estava nervoso, mas todos os jogadores da seleção me ajudaram e fizeram com que fosse uma experiência muito importante não só para minha carreira, mas também para minha vida”, confessa.

Determinado, Facundo Costantini aproveitou a chance para observar e aprender com os jogadores da seleção. “Eu observei muito o que eles faziam no pré-treino, o que eles comiam, o que faziam no pós-treino, como se comportavam no vestiário. Só de olhar eles de perto e treinar no mesmo grupo, você já aprende de uma maneira muito boa“, comemora.

Futuro

Como todo atleta profissional, Facundo Costantini tem metas para serem atingidas na carreira, entre elas o desejo de triunfar no São Paulo, jogar no futebol europeu e disputar a Copa do Mundo. Mas esse sonho de participar do Mundial não é necessariamente com a camisa do Brasil, já que Facundo tem também a nacionalidade argentina.

“Meus pais e minha família inteira são da Argentina, mas eu nasci aqui no Brasil, em Curitiba. Fui criado como um argentino basicamente, comida, cultura, música, mas sempre morei aqui no Brasil até ir aos EUA”, começa. “Meu amor pelos dois países é muito forte e defenderia os dois com o maior prazer e amor”, confessa.

Independente da cor da camisa que escolher representar, seja verde e amarela ou albiceleste, o Clube Curitibano deseja todo o sucesso para Facundo Costantini, uma das estrelas que surgiram no Clube centenário.

Leia também:

Estrelas do Curitibano: Valentina Westfahl de Siqueira

Estrelas do Curitibano: Luiz Gabriel, o Biel

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades