Notícias
Arte: Jeniffer Gutierres/Clube Curitibano.

Estrelas do Curitibano: Gui Khury

O Estrelas do Curitibano desta sexta-feira, 3 de julho de 2020, tem a honra de contar a história do garoto prodígio do Skate mundial: Guilherme Khury, mais conhecido como Gui Khury. Associado do Clube Curitibano, o atleta de apenas 11 anos já detém marcas históricas e participações nas principais competições do esporte.

Em maio deste ano, Gui Khury atingiu o maior feito da sua breve carreira ao ser o primeiro skatista a completar a manobra 1080º na half pipe, pista vertical com 4,20 metros de altura. Com a conquista histórica, o menino escreveu o seu nome no livro dos recordes mundiais, mais conhecido como Guinness Book. “Quando o meu pai me falou que eu ia para o Guinness Book, eu fiquei muito feliz. Eu nem acreditei”, conta com entusiasmo.

Quando completou o 1080º não foi a primeira vez que Gui Khury deixou os amantes do Skate embasbacados, o menino também detém o recorde de ser a pessoa mais jovem a conseguir o 900º, feito conquistado aos 8 anos. Essas marcas tornam mais evidente o seu talento em cima do shape sob quatro rodinhas.

Além disso, Khury é o skatista mais novo a participar de uma etapa do X-Games, realizada em Minneapolis, nos EUA. O registro histórico aconteceu em 2019, quando Gui Khury tinha 10 anos e 7 meses. O feito na competição considerada as olimpíadas dos esportes radicais fez o menino ter o seu nome registrado duas vezes no Guinness Book.

“Quando fui para Minneapolis disputar o X-Games, eu fiquei muito feliz e em choque, porque todos os meus heróis estavam lá e foi muito legal. Ainda mais por ter sido o mais novo a competir no X-Games”, comemora Gui, que completa. “Imagina os seus heróis sendo os seus amigos, isso é incrível. Esse foi o meu sentimento”, revela.

Início

Mas para atingir esses feitos com apenas 11 anos, o associado do Clube começou a sua trajetória no Skate quando estava no seu quarto ano de vida, sob influência do seu pai, Ricardo Khury Filho, que também é um amante do esporte, além de ser praticante do Surfe. Outro fator determinante para Gui começar a andar de Skate foi a mudança para cidade Carlsbad, localizada no sul da Califórnia, quando tinha apenas dois anos. O estado norte-americano é considerado o “Berço do Skate”.

“Quando eu me mudei para a Califórnia, eu nem sabia andar e o que era o skate. Até que um dia, eu vi uma pessoa andar de skate e falei. ‘Eu quero fazer isso’”, conta Gui, que se mudou para a Califórnia com os seus pais, Ricardo e Bianca, e a sua irmã gêmea, Rafaela.

Desde o princípio, Gui Khury não enfrentou nenhuma dificuldade para andar de Skate, já que ama praticar o esporte. Com o apoio da sua família, o menino sempre passou segurança aos seus familiares, mesmo durante as tentativas para concluir as manobras mais desafiadoras do esporte.

“Eu e o meu marido nos sentimos muito orgulhosos dele, aliás dos meus dois filhos. Quando ele se propõe a fazer alguma coisa, ele nos dá muita segurança, mesmo que eu sinta muito medo em todas as maluquices que ele tentou fazer. Mesmo assim, ele me deixa mais calma, eu vejo nos olhos dele que sabe o que está fazendo, apesar de ser muito novo”, confessa a sua mãe, Bianca Zardo.

Para deixar o mundo Skate chocado a cada conclusão das manobras, Gui Khury treina três horas por dia em uma pista chamada Greenbox, que foi construída na casa da sua avó, localizada em Campo Largo, quando a família Khury retornou ao Brasil em 2015. Lá, Gui encarou as principais batalhas para conseguir concluir as manobras 900º, eternizada pela lenda Tony Hawk, e a mais desafiadora de todas, a inédita 1080º.

A manobra realizada pela primeira vez no half pipe consiste nos impressionantes três giros completos no ar. “Sem dúvida foi a manobra mais difícil que eu fiz na minha vida foi o 1080 graus. Eu demorei um ano para acertar essa manobra”, afirma com emoção.

Gui Khury não escondeu a emoção quando completou a manobra histórica. Vídeo: Arquivo Pessoal.

Reconhecimento

Diante de todos esses feitos, Gui Khury está entre os grandes nomes do esporte e tem o reconhecimento de atletas históricos e lendas do Skate, como o norte-americano Tony Hawk e os brasileiros Sandro Dias e Bob Burnquist, com quem já desceu a MegaRampa quando tinha apenas 9 anos. Aliás, esse foi um dos pouquíssimos momentos que Gui sentiu medo ao andar de Skate.

Com esse reconhecimento graças aos seus feitos no esporte, Gui Khury já recebe o apoio de famosas empresas, participa de eventos com grandes nomes do Skate, tem mais de 50 mil seguidores em seu Instagram e tem o status de ídolo para os amantes dos esportes radicais. “Eu já pensei nisso, amo muito que as pessoas gostam de mim e eu quero ser amigo de todo mundo”, enaltece o menino.

Futuro

Movido a desafios, Gui Khury já tem traçados os próximos objetivos na sua carreira. “Meu próximo desafio é ir para o X-Games novamente e ganhar uma medalha, também ter uma MegaRampa e fazer o 1260º no half”, diz Gui, que também sonha em participar de uma edição dos Jogos Olímpicos – o Skate foi incluído no programa das modalidade olímpicas a partir de Tóquio 2020.

O Clube Curitibano deseja que todos os objetivos e sonhos de Gui Khury sejam realizados e que ele continue sendo muito feliz dentro e fora das pistas de Skate.

Fotos: Arquivo Pessoal.

Leia também:

Estrelas do Curitibano: Gustavo Saldo

Estrelas do Curitibano: Vivian Cardoso

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades