Portal da Transparência

A credibilidade do associado se conquista com a transparência total das ações do corpo diretivo do Clube Curitibano.

Neste portal da transparência, você pode ter acesso a todas as informações importantes sobre a administração do Clube.

Mensalidade
PERGUNTAS FREQUENTES
Relatórios e Balanços
DOCUMENTOS DA GESTÃO
Cotações
Repasse parcial da inflação garante responsabilidade na gestão financeira do Clube

Para repor as perdas causadas pela inflação ao longo de 2020, a mensalidade do Clube Curitibano terá uma atualização de 3,78%. A partir de Janeiro, o valor integral passa de R$ 529 para R$ 549.

O percentual corresponde a um repasse parcial da inflação acumulada nos últimos doze meses – o índice calculado pelo IPCA é de 4,39% e, pelo IGPM, chegou a 23,7% no período. Essa é uma decisão administrativa fundamental para garantir e valorizar o patrimônio de mais de 33 mil associados e a saúde financeira do Clube no médio e longo prazo.

O repasse parcial – somado às economias feitas ao longo do ano pela revisão de renegociação de contratos e despesas – garante a responsabilidade da Gestão sobre a saúde financeira do Clube e, ao mesmo tempo, sua solidariedade com os sócios diante das dificuldades enfrentadas neste período de pandemia.

Importante ressaltar, ainda, que o reajuste tem como objetivo garantir a qualidade dos serviços prestados, uma vez que os fornecedores também estão atualizando seus valores – em alguns casos com índices bem mais elevados. Além disso, neste mês de Dezembro os salários dos quase 600 funcionários do Clube estão sendo reajustados, conforme convenção coletiva assinada com os sindicatos da categoria.

A prestação de contas completa do ano de 2020 já está disponível no site do Curitibano. Os dados mostram que, com as medidas adotadas ao longo do ano, foi possível recompor o fluxo de caixa do Clube – garantindo mais segurança neste período de incertezas que ainda vivemos, com a possibilidade, por exemplo, do crescimento dos índices de inadimplência.

Além disso, com a recomposição do caixa, está sendo possível valorizar ainda mais o patrimônio do associado com medidas como a compra de um novo terreno para ampliação da sede Lucius Smythe. Com o mesmo objetivo, estão previstas para o próximo ano obras de extrema relevância, como a modernização da fachada da Petit Carneiro e de toda área social da portaria da Getúlio Vargas.

Caso ainda reste alguma dúvida, estamos à disposição para esclarecê-las. Nossas decisões são pautadas pela responsabilidade e tem como objetivo garantir a qualidade dos serviços aos associados.

Diretoria Financeira

ENTENDA COMO É COMPOSTA A MENSALIDADE

MENSALIDADE 

Por que aumentar a mensalidade em um ano de pandemia?

Não está sendo feito um aumento e, sim, um repasse parcial da inflação acumulada no período. O reajuste – somado às economias feitas ao longo do ano pela revisão e renegociação de contratos e despesas – garante a saúde financeira do Clube e a preservação do patrimônio dos mais de 33 mil associados.

Sabemos que esse foi um ano bastante desafiador para todos. Mas a reposição da inflação é uma decisão administrativa fundamental pensando no longo prazo, que ocorre todos os anos. Além disso, precisamos estar seguros para enfrentar os desafios que ainda teremos em 2021, como um possível aumento da inadimplência, por exemplo.

Por que aumentar a mensalidade se os custos diminuíram, já que o clube ficou fechado?

Enquanto o clube esteve totalmente fechado, algumas despesas realmente diminuíram. Porém, grande parte da manutenção precisou continuar sendo feita, mesmo com as portas fechadas. Além disso, o maior percentual do custo mensal do clube é decorrente da folha de pagamento. Mesmo tendo aproveitado os benefícios do Governo Federal para redução de jornadas e salários, o valor ainda é bastante alto e atualmente mais de 90% dos funcionários já estão ativos novamente. E, a partir do momento que o clube reabriu as portas, os custos com manutenção voltaram praticamente a sua totalidade. Isso porque foi preciso adotar uma série de medidas de higiene e biossegurança para a retomada das atividades – que inclui controle de acesso com medição de temperatura e nos locais de agendamento, equipamentos para álcool em gel etc.

Se o clube tem tanto dinheiro em caixa, por que estão aumentando a mensalidade?

A recomposição do caixa do Clube feita ao longo do ano é fundamental para garantir a sua saúde financeira. Temos hoje um fluxo de caixa seguro, que paga as despesas do clube por pelo menos dois meses, caso ele perca completamente sua receita. Essa é uma margem de segurança recomendada pelos especialistas em gestão de empresas.

Além disso, o caixa nos permite investir no patrimônio dos associados e melhorar, ainda mais, os serviços prestados pelo Curitibano. Com dinheiro em caixa pudemos fazer uma excelente negociação para a compra, por exemplo, de um novo terreno para ampliação da sede Lucius Smythe. Também será possível fazer reformas de grande relevância no próximo ano, como a nova portaria da Petit Carneiro e a revitalização da área social da Getúlio Vargas.

Por que optar por acumular caixa em um momento de pandemia?

O fluxo de caixa é algo essencial para garantir a saúde financeira do clube. Em especial no momento de pandemia, precisamos ser muito responsáveis e estar preparados para possíveis eventualidades. Não sabemos, por exemplo, como vão se comportar os índices de inadimplência no próximo ano. Precisamos estar preparados para honrar os compromissos do clube mesmo com perda de receita.

Outros clubes não estão aumentando a mensalidade. Por que o Curitibano está?

A gestão financeira de cada clube é uma decisão de cada Diretoria. Não temos conhecimento das despesas e receitas das demais administrações. No nosso caso, entendemos que o repasse parcial da inflação é uma decisão obrigatória para garantir o patrimônio dos associados e a qualidade dos serviços prestados pelo Curitibano. 

Se era preciso repor a inflação, por que não foi feito integralmente? Não teremos perda patrimonial?

Não foi preciso fazer o repasse integral da inflação porque, ao longo do ano, também foi feito um importante ajuste de despesas e renegociação de contratos. Entendemos que todos passam por um momento delicado. Então, solidários a isso, estamos repassando apenas o mínimo necessário para garantir a saúde financeira do clube. 

Como não foram feitos eventos sociais e esportivos, a economia foi muito grande.

Realmente, tivemos uma economia por conta da não realização de alguns eventos, mas elas correspondem a apenas 4% das despesas totais do clube. Mas também tivemos uma queda na arrecadação pelo mesmo motivo. Parte do caixa do Clube é composto justamente pela receita com eventos, atividades esportivas e escolinhas (cerca de 10% das receitas são decorrentes dessas ações e outros 3% de locações de salões). Além disso, em alguns casos, os eventos vão acontecer em 2021 – quando faremos dois Bailes de Debutantes, por exemplo.

O clube aproveitou os benefícios concedidos pelo Governo Federal para redução de salários e afastamento de funcionários? Isso não significou economia para o clube?

Sim. O clube se beneficiou da Medida Provisória 936/2020 que permitiu a redução ou suspensão de contratos de trabalho. Em praticamente todas as áreas foi possível reduzir os custos temporariamente. Por isso, concedemos descontos nas mensalidades durante o ano, que somam cerca de 5 milhões. Porém, com a retomada das atividades, os funcionários estão novamente trabalhando. E, ainda, foi necessário contratação de novas pessoas para atender aos protocolos de segurança, como a medição de temperatura nas portarias e o controle de acesso nos espaços com agendamento.

Essa diretoria demitiu um grande número de funcionários. Isso não representou uma economia?

A reestruturação do quadro de funcionários aconteceu antes mesmo da pandemia, como medida para aumentar a eficiência operacional do clube. A medida representou, sim, uma importante economia para as despesas recorrentes. Porém, ela não substitui a necessidade de repasse das perdas de inflação.

O que é feito com o dinheiro em caixa no fim da gestão? Existe algum tipo de repasse para os Diretores?

Não existe nenhum tipo de repasse de dinheiro para diretoria ou funcionários em nenhum momento. No fim da gestão, a diretoria faz a prestação de contas – que é aprovada em assembleia – e o dinheiro é mantido no caixa integralmente, para ser administrado pela nova diretoria. Toda a arrecadação é revertida na manutenção do clube, em serviços para os associados e em melhorias do patrimônio. 

O presidente e a diretoria do Clube são remunerados para as funções?

Não. Presidente e diretores prestam serviço voluntário para o clube no período da gestão, sem nenhum tipo de remuneração para isso.

Cotação de Preços para renovação de Seguro Empresarial

Data de publicação: 2 de outubro de 2020

Data e Horário limite para o envio das propostas: 13 de outubro de 2020, às 14h

Forma de envio: sup.patrimonio@clubecuritibano.com.br

Resultado do vencedor: 16 de outubro de 2020

Cotação de Preços para renovação do Seguro Empresarial

Data da publicação: 16 de outubro de 2020

Resultado da Cotação de Preços para renovação do Seguro Empresarial

Fique por dentro das novidades