Notícias

Jogadores de Basquete orientam jovens atletas do Clube

Toda a semana, os professores de Basquete, João Lazier e Murilo Gasperin, organizam e realizam um encontro virtual entre os jovens atletas das equipes do Clube Curitibano e personalidades da modalidade, como atletas profissionais, universitários e ex-jogadores. Além de manter o vínculo com a modalidade, as conversas têm como objetivo dividir as experiências esportivas dos convidados e também destacar a importância do Basquete na formação profissional e acadêmica. 

Graças as modalidades esportivas, diversos atletas conquistaram bolsas de estudos nas principais escolas e universidades do Brasil e do Mundo. Como é o caso de Dimitri Sousa que atua na Juve Caserta, da Itália, mas que por causa do esporte teve a oportunidade de formar-se em Economia na University of Virginia – Wise, dos EUA.

Dimitri foi o terceiro convidado a participar dos encontros e aproveitou para mostrar aos atletas os desafios da sua trajetória como jogador no exterior e enaltecer a importância de carregar no currículo a formação em uma universidade norte-americana.

“Eu passei para os meninos a importância dos estudos andarem lado a lado com o esporte. Tive a oportunidade de estudar com 100% de bolsa nos Estados Unidos graças ao basquete e hoje jogo profissionalmente. Isso mostra que é possível ter sucesso na quadra e nos estudos”, afirma o ala.

Leonardo Munhoz Millenet, atleta da equipe sub-13 do Clube, foi um jogadores que participaram do bate-papo. O pivô elogiou a iniciativa dos professores do Clube. “Foi algo inacreditável porque foi ótimo para mim e os demais companheiros da equipe, que conheceram os jogadores e se divertiram”, afirma.

O associado também aproveitou a conversa para saber como utilizar o Basquete para conseguir uma bolsa de estudos no exterior. “Todos os jogadores falaram sobre estudos, que eles estão em primeiro lugar. Com ótimas notas, meu sonho é estudar em uma universidade no exterior, como na Europa ou nos EUA. Jogar basquete seria ótimo, mas não o meu principal”, revela.

Além de Leonardo, Alexandre Schleder Gonçalves Kobus, das equipes sub-16 e sub-17 do Clube, também aprovou o bate-papo com os atletas, principalmente com o armador Fernando Salsamendi, natural de Curitiba e que joga como armador e estuda na Ave Maria University Gyrenes, também dos EUA.

“A conversa que eu mais gostei foi a com o Fernando Salsamendi porque me identifiquei bastante com ele sobre jogar basquete nos Estados Unidos”, conta Alexandre, que também vai seguir os conselhos dos atletas sobre a importância de aliar o esporte com a educação.

Além das conversas com Dimitri Sousa e Fernando Salsamendi, os atletas das equipes de Basquete do Clube também conheceram as histórias e ouviram as orientações do atleta Leonardo Demétrio, que joga no Flamengo e defende também a seleção brasileira, e do ex-jogador Vinicius Todesco, que graças ao basquete estudou na escola norte-americana Twin Springs Titans Divisão 01 da Virgínia, e atualmente é formado em Direito pela Universidade Positivo.

Enquanto não há permissão para o retorno aos treinos, os atletas das equipes de Basquete do Clube vão continuar treinando em casa e participando de conversas com os jogadores profissionais e universitários. “Eu desejo que esses bate-papos continuem, mesmo quando a gente voltar às quadras”, finaliza Alexandre.

Leia também:

Evento de Tiro Esportivo com Arco promove a diversão em família

Competitividade marca a 2ª etapa do Interno Online de Texas Hold’em

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades