Notícias
Arte: Alisson Stasiak/Clube Curitibano.

No Palco do Alcides Munhoz: Serafim

Neste mês de maio de 2020, o Grupo de Teatro do Clube Curitibano completou 15 anos. Como parte da comemoração, diversas peças do GTCC serão relembradas toda a segunda-feira no especial “No Palco do Alcides Munhoz”. Nesta semana, o espetáculo em destaque é Serafim, que ficou em cartaz entre agosto e outubro de 2012.

Após as apresentações da peça Uma Noite com Agatha Christie, o Grupo de Teatro do Clube Curitibano se reuniu para definir qual seria a próxima peça em destaque. Nessa reunião, o diretor Enéas Lour decidiu experimentar um novo gênero: o texto poético.

A partir disso que surgiu a peça Serafim, que contou a história de um velho poeta que caminhou pelo tempo de sua vida em uma praia que representava o fim do seu caminho. Durante o espetáculo, Serafim “reencontrou” nesse trajeto diversas figuras que o ensinaram os muitos caminhos do mundo, suas escolhas e preço de cada uma de suas ações.

Depois de reviver diversas situações em sua vida, Serafim encontra a sua madrinha, Selene, que vem beijar-lhe a testa sombria em rugas, dar-lhe o beijo do descanso final e irrecorrível, a morte.

Produção e ensaios

O processo de produção e ensaios do espetáculo durou cerca de seis meses. Entre os atores e a equipe técnica estava a atriz Inês Macedo, que interpretou Selene. Apesar de participar da peça apenas no final, a intérprete tinha conhecimento sobre todo o roteiro.

Por isso, Inês Macedo precisava ficar atenta a todos os detalhes da peça. “Para interpretar a Selene, eu tinha que ficar muito atenta em tudo durante as apresentações para que quando chegasse no final, que era a minha participação, eu poderia ter e passar essa emoção para a personagem. Até agora, eu me emociono em falar sobre essa personagem, porque era algo muito bonito”, exalta.

Em comparação com Uma Noite com Agatha Christie, o espetáculo Serafim apresentou um cenário mais simples, sem muitos detalhes. Entretanto, o elemento técnico não deixou de ser interessante e, em conjunto com a iluminação, o figurino e a sonoplastia, tornou-se inesquecível para o elenco e os espectadores.

“A iluminação era maravilhosa. É um momento que eu guardo comigo. Todo aquele cenário, a luz, a música e o figurino me acompanham porque são inesquecíveis. E eu acredito que também seja marcante para as pessoas que assistiram essa peça, porque ela foi extremamente tocante”, afirma Inês.

Desenvolvidos por Matilde Furukita, Ana Mary Fortes, Enéas Lour e Eliane Berger, os figurinos foram feitos com material reciclado. Os tecidos eram repicados, descorados e depois tingidos em vários tons. Um deles foi todo construído com guardanapos de papel. O figurino da personagem Dolores, por exemplo, não tinha nenhuma costura, apenas amarrações com o próprio tecido.

Outro elemento em evidência foi a maquiagem criada por Ana Schoemberger. Foi ministrada uma oficina para os atores aprendessem a executar sua própria maquiagem. Ana entregou para cada ator o desenho do rosto e um kit individual com o material necessário para a execução. Durante a temporada, Ana Schoemberger apenas supervisionava o processo de maquiagem realizada pelo elenco.

Além dos elementos técnicos, Serafim contou com uma ótima recepção dos espectadores, que, ao final de cada espetáculo, ficavam curiosos para saber mais sobre a poesia. “Algumas pessoas se encantaram, elas pediram o texto, queriam mais informações sobre a peça. O espetáculo tinha uma poesia e uma mensagem muito grande”, enaltece.

Mas para tudo ocorrer bem durante as apresentações, o elenco e equipe técnica precisam estar em sintonia, fato exaltado pela atriz. “Foi um período com elenco muito alegre, afinado e unido. Isso resultou em um ótimo trabalho, porque eu acredito que tudo que seja feito pela arte precisa ter essa alegria, união e doação. Foi isso que levou o brilho a peça”, celebra.

Toda essa alegria e união nos bastidores justificam que Serafim seja até hoje a peça com a maior adesão de atores por parte dos sócios do Clube Curitibano.

Leia também:

No Palco do Alcides Munhoz: Drácula, a comédia

No Palco do Alcides Munhoz: Uma Noite com Agatha Christie

FICHA TÉCNICA:
Texto/Direção/Cenários/Figurinos: Enéas Lour
Assistente de Direção e Preparação corporal: Eliane Berger
Direção Musical e composições: Celso Loch
Iluminação: Beto Bruel
Maquiagem e cabelos: Anna Schoemberger
Criação das imagens das projeções: Carol Winter
Assistente de figurinos: Ana Mary Ribas Fortes
Execução de cenários: Narbal Rodrigues
Execução de Figurinos e Adereços: Matilde Furukita/Ana Mary Fortes/Enéas Lour/Eliane Berger
Execução de iluminação e sonoplastia: Luiz Nobre
Execução de imagens: Alexandre Zeigelboim

ELENCO EM ORDEM ALFABÉTICA:
Adriana Villar
Ana Mary Ribas Fortes
Carlos Valente Filho
Daniele Tempski
Dulce Furtado
Eric Durelli
Helena da Veiga
Inês Macedo
Leo Oda
Marco Enrico Chiocca
Mariane Pacheco Braga
Mateus Dal Ponte
Simone Stoiani Nercolini

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades