Notícias
Arte: Jeniffer Gutierres/Clube Curitibano.

Tesouros do Clube: Cosendo a Bandeira, de Theodoro de Bona

No Tesouros do Clube desta semana apresentamos o quadro Cosendo a Bandeira, pintado por Theodoro de Bona, em 1939. O artista nasceu em Morretes, interior do estado, em 1904. Após orientação de professores e mestres, ele mergulha de cabeça no mundo das artes, ganhando uma bolsa do Município de Morretes e do Governo do Estado para estudar na Europa. Theodoro de Bona parte para Veneza em 1927.

O artista volta ao Brasil em 1936 e expõe no Clube Curitibano por duas vezes: em 1937 e 1943. A partir daí sua carreira deslancha. Dentre seus trabalhos destacam-se o painel “Fundação da Cidade de Curitiba”, atualmente no Salão Nobre do Colégio Estadual do Paraná, e o painel “Instalação da Província do Paraná”, no Palácio Iguaçu. Realiza, em 1944, uma mostra individual no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro e, em 1950, recebe a medalha de ouro do III Salão do Clube Concórdia.

De Bona lecionou na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, onde posteriormente foi diretor. Sua obra integra coleções de acervos de todo país – dentre eles o do Museu Oscar Niemeyer, do Museu Paranaense e da Pinacoteca do Estado de São Paulo – e do mundo. O seu trabalho marcante sobre aspectos paranaenses influenciou vários de seus discípulos e marcou a História da Arte no Paraná. Em 2004, o Curitibano fez uma exposição em comemoração aos 100 anos de Theodoro de Bona, na antiga Pinacoteca do Clube.

A obra “Cosendo a Bandeira” pode ser visitada pelos associados na Sede Barão do Serro Azul, na Presidência.

Obra: Cosendo a Bandeira, de Theodoro de Bona.

Leia também:

Tesouros do Clube: As Quatro Luas, de Zoravia Bettiol

Tesouros do Clube: Sapeco da Erva-Mate, de Hermman Schiefelbein

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades