Notícias
Arte: Jeniffer Gutierres/Clube Curitibano.

Tesouros do Clube: Retrato do Barão do Serro Azul, de Waldemar Curt Freyesleben

Na último dia 20 de maio foram completados 126 anos do falecimento do Barão do Serro Azul, primeiro presidente Clube Curitibano e uma das figuras mais importantes da história do Paraná. Para homenageá-lo, o Tesouros do Clube apresenta seu retrato, pintado pelo artista curitibano Waldemar Curt Freyesleben.

Freyesleben nasceu na capital em 1899, num sobrado no Largo da Ordem. Passou um tempo de sua infância em Istambul e, no retorno ao Brasil, estudou no Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Sua primeira exposição individual deu-se em Curitiba, em 1921.

Brilhou no Salão Paranaense de 1944 a 1968, foi premiado no Salão Nacional de Belas Artes de 1954 e recebeu destaque no Salão de Primavera do Clube Concórdia em 1957. Participou da fundação, em 1948, e foi Professor Catedrático da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP), cargo que exerceu até sua morte, em 1970, como professor de paisagem e de natureza morta.

O belo retrato encontra-se na Sede Barão do Serro Azul, e foi adquirida pelo Clube em 1945. Para compor essa obra, Freyesleben provavelmente se inspirou em outro retrato do Barão, o de Antônio Mariano de Lima, que está exposto atualmente no Museu Paranaense.

Obra: Retrato do Barão do Serro Azul, de Waldemar Curt Freyesleben.

Leia também:

Tesouros do Clube: Dama com Violino, de Maria Szánthó

Tesouros do Clube – Mural Redondo, de Poty Lazzarotto

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades