Notícias
Foto: Midori Midori Kobiyama/ Clube Curitibano

Conheça melhor o Coral do Clube Curitibano

Entre quinze e vinte anos – a data de surgimento do Coral do Clube Curitibano é incerta, mesmo para aqueles que o acompanham desde a fundação, no início dos anos 2000. Entre apresentações, ensaios e amizades, o Coral já passou por diversos cantos do Clube, marcando presença em eventos esportivos, sociais e culturais.

“O Coral é um dos grupos que mais interagem com o Clube, e a nossa ideia agora é a ampliação do setor cultural, em termos de ações, participações. Vamos começar a entrar em áreas que a gente nunca imaginou que poderia estar, como uma ‘invasão cultural’”, explica o Diretor de Cultura, Rafael Cini Perry. Dele veio a ideia da emblemática foto do grupo dentro da quadra de Tênis, que ilustrou a capa da edição de janeiro de 2020 da Revista do CC, para mostrar que a arte é para todos e está em todos os lugares, sem mais barreiras.

Não é necessário saber cantar para fazer parte do Coral, basta ter vontade. De acordo com a maestrina Elena Moukhorkina Moreno, o grupo é um celeiro de talentos. “O Coral acaba sendo uma quebra de expectativas, porque a gente pode tirar o melhor das pessoas e descobrir tudo o que elas têm a oferecer”, explica. Para cada ensaio ela adapta as músicas, inventa algo diferente, pesquisa história e análise musical, arranja partituras, canta e encanta, para que todos os momentos sejam prazerosos e edificantes. “Para mim é uma grande honra. Eu acho o local incrível e é de muito prestígio carregar o nome do Clube Curitibano”, diz a maestrina, que está na regência desde 2003.

A coordenadora do Coral, Sonia Maria Gobbes, vê o grupo como uma oportunidade de congraçamento. “Proporciona uma interação entre os membros, a diretoria, os sócios, e ainda traz mais alegria ao Clube”, diz. Não é por menos. Todos os anos, o Coral promove concertos temáticos, como foi o É Primavera, em setembro de 2019; participa da programação natalina com o Auto de Natal; canta junto aos espetáculos de dança, como aconteceu em Frozen; e ainda se apresenta em grandes eventos como Bailes de Aniversário, Cinquentenários e eventos solenes. É sempre uma graça quando cantam o hino do Clube Curitibano, composto com muito carinho por Maneco Dória.

Aliás, carinho é o que não falta aos participantes do Coral. O associado Rui de Almeida Valente se emociona ao relembrar as apresentações de fim de ano. Ele foi o primeiro homem a fazer parte do grupo. “Sou um dos pioneiros. Eu não conseguiria mais entender o Clube sem o Coral. Sou muito feliz aqui dentro”, ele comemora, já há mais de uma década cantando como solista e tenor.

Leia também:

Coral apresenta Auto Natal

Coralistas do Clube apresentam É Primavera!

Uma família

Todos aqueles que participam do Coral o enxergam como uma grande família, mas há quem tenha trazido a própria família de casa para cantar. “É a filha, a irmã e eu”, começa a contar Maria Lowen, que integrou o grupo quando o Clube Concórdia foi incorporado ao Clube Curitibano. “Para toda nossa família o canto sempre foi muito importante. Meu avô era maestro, meu pai também. Então eu entrei no Coral, e o que eu mais gosto é que o Clube nos dá muito apoio”, ela diz. Logo em seguida, sua irmã Irene Classen se juntou ao grupo: “além de cantar, esse lado da sociabilização é muito importante”. Para dar continuidade à tradição familiar de musicistas, Maria convidou a filha Luana para se juntar ao grupo. Deu certo. Aos 34 anos, ela é a caçula, se enturmou com todos os participantes e vê o Coral como uma atividade artística e terapêutica.

Outra dupla de irmãs que não perde um ensaio é Vera Lúcia e Sonia Regina Sabatke Gutierrez, que conheceram o Coral através de uma divulgação por cartazes, em 2014. É difícil para elas escolher a melhor parte de participar do grupo: “é um pouco de tudo! Os ensaios são muito bons e depois você tem aquela conversa, as amizades. E nas apresentações tem a expectativa se vai dar tudo certo”, diz Vera Lúcia.

Todos os participantes são assíduos e enxergam o grupo como um compromisso, cheio de emoções, aprendizado e lembranças que ficam no coração. O grupo já fez grandes apresentações, como em casamentos comunitários, e shows temáticos, a exemplo de um com repertório apenas de compositores paranaenses, há alguns anos. E a perspectiva é, daqui pra frente, caminhar sempre em busca do melhor.

Participe!

Quer fazer parte deste grupo? A participação no coral é aberta a todos os sócios que tiverem interesse. Entre em contato com o Departamento de Cultura e saiba o que é necessário para integrar este time.

Compartilhe

Veja mais

Fique por dentro das novidades